quinta-feira, 7 de julho de 2011

Razão deste blog

Pyrisitia nise tenella, A. Soares, Rev. Eco. do Guapiaçu (REGUA), Cach. de Macacu, RJ.
Clique na foto para vê-la ampliada!

Caros amigos,

LepidopteróFilo surge com a finalidade de estabelecer e promover o hábito de fotografar as borboletas e mariposas.

Importantes sob diversos aspectos dentro do contexto da natureza/ecologia, os lepidóperos (borboletas e mariposas) têm no seu conjunto de ecorelevâncias uma notável e fascinante para nós neste blog: a polinização.

A polinização, atividade realizada pelos ditos agentes polinizadores (animais, água, vento, etc...) que se faz mediante o transporte do pólen da parte masculina da planta (androceu) para a feminina (gineceu), é serviço essencial à manutenção de nossas florestas.

Por quê?

O pólen que “guarda” os gametas masculinos do vegetal precisa chegar ao ovário da planta para fecundar os gametas femininos gerando assim, no ovário do vegetal, o futuro fruto. Portanto, este fruto sem o trabalho de polinização não existiria. E sem fruto a planta terá o seu processo de reprodução prejudicado!

Logo é possível também concluir que sem polinização não há processo de reprodução sexuada nas plantas previamente conhecidas como Fanerogâmicas, que compõem a grande maioria da diversidade das atuais florestas.

Mas, voltando aos lepidópteros...

A Ordem Lepidoptera (Lepido= escamas + ptera= asas: asas com escamas) integra os insetos que chamamos de mariposas e borboletas. As primeiras são as mais numerosas dentro do universo de aproximadamente 180 mil espécies conhecidas. Já as segundas, representam apenas cerca de 12% deste total. Estes delicados seres vivos, ora belos (normalmente as borboletas) e ora lúgubres (em certos casos de mariposas) têm diversos tipos de hábitos alimentares. O importante é destacar que há dois principais modos ou fontes de alimentação: o néctar e o sumo de frutas fermentadas. Ou seja, existem lepidópteros nectívoros ou frugívoros.

O trabalho de polinização descrito acima é consequência direta do recurso à primeira fonte de alimento citada. A necessidade de angariar energia leva os lepidópteros a se alimentarem do néctar das plantas rico em açúcares. Neste frenesi por açúcar, fonte de energia para seu dia a dia, os lepidópteros visitam insistentemente as flores executando o nobre trabalho da polinização das plantas.

Assim temos estabelecido o vínculo vital para a continuidade das atuais florestas.

Chegando aos finalmentes...

Desfrutando deste evento importante, é que nos inserimos nosso propósito de registrar a beleza contida nesta ecoparceria: lepidópteros e flores. Daí aproveitando-se da beleza sempre presente neste conjunto, flores e lepidópteros (e lembrando ainda que não só as borboletas são parceiras das flores, mas também muitas mariposas igualmente o são), estamos propondo a idéia da captura através das lentes de uma máquina fotográfica deste momento tão importante para natureza e belíssimo aos nossos olhos!

Por fim, caber ainda dizer, que além da captura de imagens de borboletas ou mariposas, são válidos também outros esforços para se fotografar os lepidópteros em todo o contexto da natureza. Logo, locais de pouso ou sobrevôo como galhos, troncos, frutos, folhas, solo, etc..., proporcionam igualmente belas fotos para compor um fantástico álbum sobre estas criaturas, que são as verdadeiras “FLORES QUE VOAM”.
A. Soares

23 comentários:

  1. Legal, parabens pela iniciativa ! Vamos tentar algumas fotos !

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Mas, deve ter telefone celular. Como ele é possível fazer muita coisa.

      Excluir
  3. Olá, amigo Lepidopterófilo!
    Estou vendo o blog a primeira vez e já estou achando fantástico, me poderá ser muito útil.
    Eu gostaria de te pedir uma coisinha, posso? Seria muito útil um gadgetzinho de pesquisa na barra lateral.
    Este é o meu projeto: http://insetologia.blogspot.com
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cesar no futuro tentarei incluir. Sabe e preciso de um colega pois esqueci o procedimento.

      Excluir
  4. O problema para se fazer isso, caro Cesar, é que não sei onde "pegar" tal gadget que ajude na busca por aqui. Quando eu estiver com o Jorge (outro colega que ajuda no blog) verei se ele pode fazer isso.

    ResponderExcluir
  5. Parabens.. muito legal

    ResponderExcluir
  6. Obrigado. Mas...
    Ao postar assine no final do texto, pois quem posta como anônimo (geralmente ocorre com os que não têm conta no Gmail), deixa de manifestar a autoria da mensagem, ok.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns meu grande amigo e ex-colega de MUSEU NACIONAL Alexandre, como hoje além de Biólogo sou repórter vou te enviar algumas fotos. Ricardo Albuquerque

    ResponderExcluir
  8. Valeu Ricardo. Entre em contato para tratarmos do assunto: matéria sobre o livro.
    Ok.

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de agradecer o brilhante trabalho de vocês e anunciar meu site _ www.biodiversidadeteresopolis.com.br _o qual contem centenas de fotos de insetos, entre os quais os lepidópteros.
    Grato
    Antonio Fiorito
    afioritojunior@gmail.com

    ResponderExcluir
  10. Aos organizadores do blog, peço que entrem em contato comigo para possível parceria com meu site sobre biodiversidade.
    Obrigado

    Antonio Fiorito
    afioritojunior@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Antonio creio ter feio o que me pedes (parcialmente), mas a proveito para convidá-lo, e a outros, para uma atividade de GOBAN. O e-mail para contato é grupogoban@gmail.com

      Excluir
  11. Como estudante de biologia adorei o blog e a excelência na iniciativa de formar um espaço de divulgação da diversidade biológica de lepidópteros, uma ordem que adoro e que são fantásticas. Parabéns! Fantástico mesmo poder fazer parte de um blog maravilhoso como esse.

    ResponderExcluir
  12. O Vander obrigado. Esta é a nossa intenção!
    Gostaria de aproveitar e convidar a você (e também aos outros) a contribuir com fotos e dados aqui para o blog.
    No momento só estamos editando fotos de espécies de borboletas que ainda não foram figuradas no blog, mas como o universo de espécies é muito grande, não é difícil que você ou qualquer outro visitante, consiga fotografar uma espécie ainda não tratada.
    Mais uma vez obrigado.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Alexandre, foi um prazer imenso ter participado de um trabalho de campo com você. Tuas dicas foram importantes para mim. Obrigado!
    Carlos Eduardo Zikan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem de que Carlos. Para mim também foi uma tremenda experiência ter um grupo de 8 pessoas me acompanhando. Vamos repetir sempre e que venham, 10, 12, 20 ou 50 pessoas...

      Excluir
  15. Parabéns Alexandre, excelente iniciativa.
    Eduardo Martins

    ResponderExcluir
  16. Olá!! Eu amei o seu blog, muito rico em conteúdo!!

    ResponderExcluir
  17. Obrigado aí a todos que postaram esses últimos comentários. Valeu Eduardo.

    ResponderExcluir